Atividades com música



PAPAI MEU CAPITÃO

Música: Ciranda, cirandinha
Autor desconhecido.

(Crianças em fila)
Papai, meu papaizinho,
(Abrir os braços lentamente)
Você é meu capitão,
 (Fazer sinal de continência)
Nesta casa de alegria,
(Encostar as pontas dos dedos, imitando um telhado)
Comandando o batalhão!
(Marchar, batendo os pés no chão)
Gosto muito de você,
(Fazer um coração no ar com os dedos indicadores)
Você é meu amigão
( Abrir os braços)
Vou lhe dar o meu abraço)
(Cruzar os braços no peito)
E também o meu beijão

Timbre é a característica sonora que nos permite distinguir se sons de mesma frequência foram produzidos por fontes sonoras conhecidas  nos permitindo diferenciá-las.

Quando ouvimos, por exemplo uma nota tocada por um piano e a mesma nota (uma nota com a mesma altura) produzida por um violino, podemos imediatamente identificar os dois sons como tendo a mesma freqüência, mas com características sonoras muito distintas. De forma simplificada podemos considerar que o timbre é como a impressão digital sonora de um instrumento ou a qualidade de vibração vocal. Muitos chamam essa propriedade como a Cor do Som.

Fundamentação física do timbre

Embora este fenômeno seja conhecido há séculos, somente há algumas décadas, com o advento da eletrônica foi possível compreendê-lo com mais precisão.

O Lá central do piano possui a freqüência de 440Hz. A mesma nota produzida por um violino possui a mesma freqüência. Uma das formas do ouvido diferenciar os dois sons e identificar sua fonte é a forma da onda.

Forma de onda
Quando qualquer objeto capaz de produzir sons entra em vibração, uma série de ondas senoidais é produzida. Além da frequência fundamental, que define a nota, várias freqüências harmônicas também soam.

 O primeiro harmônico de qualquer nota tem o dobro de sua freqüência; o segundo harmônico tem o triplo de sua freqüência e assim por diante. Qualquer corpo em vibração produz dezenas de freqüências harmônicas que soam simultaneamente à nota fundamental. No entanto o ouvido humano não é capaz de ouvir os harmônicos com frequência superior a 20000Hz. Além disso, devido às características de cada instrumento ou da forma como a nota foi obtida, alguns dos harmônicos menores e audíveis possuem amplitude diferente de um instrumento para outro.

Se somarmos a amplitude da freqüência fundamental às amplitudes dos harmônicos, a forma de onda resultante não é mais senoidal, mas sim uma onda irregular cheia de cristas e vales. Como a combinação exata de amplitudes depende das características de cada instrumento, suas formas de onda também são muito distintas entre si. Mesmo uma única corda pode vibrar em vários harmônicos simultaneamente. O timbre do instrumento é a soma destes harmônicos em conjunto com as características da caixa acústica do instrumento
.Veja os exemplos abaixo:

Ondas sonoras de mesma frequência e diferentes timbres produzidas por diversas fontes



Abaixo, veremos alguns exemplos de atividades que utilizam a propriedade timbre:

Atividade 1:
Seguir comandos de acordo com o timbre do instrumento tocado. Quando ouvir o tambor, parar como estátua, quando ouvir o agogô correr, e quando ouvir o triângulo andar na ponta dos pés.
Objetivos Específicos: Trabalhar a marcha, alguns movimentos corporais e a concentração.

Atividade 2:
Colocar as crianças sentadas em círculo, uma sentada no centro da roda com os olhos vendados tentará reconhecer a voz de quem está falando ou cantando, acertando então o nome do colega, este então irá para o centro da roda.
Objetivos Específicos: Trabalhar a percepção auditiva, a atenção e a sociabilização.

Atividade 3:
 Colocar dentro de um saco grande, instrumentos e objetos que produzam som. Manipular os objetos e os instrumentos sem serem vistos pelas crianças.Elas deverão identificar o som dos mesmos pelo seu timbre.
Objetivos Específicos: Percepção auditiva e sociabilização.

Atividade 4:
O grupo será dividido em duplas, onde a dupla escolherá um instrumento específico e fará através de expressão corporal, como é tocado este instrumento, enquanto os outros grupos tentarão identificar o instrumento e produzir o som que o mesmo faz.
Objetivos Específicos: Trabalhar a coordenação motora, a criatividade e a percepção auditiva e visual.


Atividade 5: 
Ouvir diferentes sons e identificar a fonte sonora. Utilizar o CD de sons. (
Baixe o Cd com vários sons)
A identificação poderá ser feita falando a fonte, ou através da indicaçãode figuras. (sugestões de figuras abaixo)
Objetivos Específicos: A atenção, memória e discriminação auditiva.




Duração é o tempo de produção de um som, ou seja, é a propriedade do som ser mais breve ou mais longo.

A amostragem de uma onda sonora de uma nota curta ou longa a princípio não apresenta diferença alguma, apenas o tempo de sua execução difere.

Existem instrumentos com características que propiciam a execução de notas longas com facilidade, como o violino e outros instrumentos de arco, já no caso do violão, as durações não devem ser muito grandes, pois, uma vez tocada a nota, ela atinge o seu ponto máximo de sonoridade imediatamente, perdendo em seguida sua amplitude, até o som ficar inaudível, embora ainda possamos perceber a corda vibrando. As durações das notas musicais são grafadas através das figuras musicais.




Andamento

 A relação do andamento com as figuras de notas apresentadas acima, diz respeito à velocidade da execução.

A velocidade empregada, medida pelo metrônomo, pode ser indicada pelo número de batidas por minuto e/ou por termos italianos, sendo que cada palavra representa o número aproximado das batidas.



 Abaixo, veremos alguns exemplos de atividades que utilizam a propriedade duração:

Atividade 1:
Tocar no teclado notas curtas “stacatos” e notas longas. Ao ouvir os stacatos as crianças deverão saltar acompanhando o som; com as notas longas parar e espreguiçar alongando o corpo.
Objetivos Específicos: Trabalhar a movimentação dos membros inferiores e superiores, a propriocepção e a atenção.
Atividade 2:
Tocar uma música variando o andamento. As crianças deverão correr e andar de acordo com o andamento da mesma.
Objetivo Específico: Treinar a marcha, a espacialidade e a atenção.


Atividade 3:
Distribuir folhas e lápis coloridos e orientar as crianças para fazerem desenhos “livres”quando ouvirem um som longo ou um som curto sendo tocado no teclado ou flauta.
Objetivos Específicos: Trabalhar a atenção, a percepção espacial e a criatividade.


Atividade 4:
Demarcar a sala com uma linha, identificando um som longo e um som curto. A linha maior: som longo, e a menor: som curto. As crianças deverão identificar o som curto ou o som longo que será tocado no teclado e escolherá uma das linhas para caminhar em cima.
Objetivos Específicos: Trabalhar a própriocepção, o equilíbrio e a marcha.

Atividade 5:
A criança ouvirá sons de vários animais (
baixe aqui cd com sons diversos) e irá identificar qual destes animais têm um som longo ou curto, exemplo: o mugido da vaca, o piado do pintinho, etc. tentando assim, imitar o som dos respectivos animais a serem apresentados, os que fazem o som longo e o som curto. Pode-se utilizar os outros sons contidos no Cd.
Objetivo Específico: Percepção auditiva, criatividade e atenção.

Lembramos que as atividades propostas são sugestões e  podem ser ampliadas e modificadas, de acordo com o objetivo e faixa etária. 






Postar um comentário

.